Home » Notícias » 10 documentários que todo nerd deveria assistir
EDWARD SNWDEN, NO DOCUMENTÁRIO CITIZENFOUR (FOTO: REPRODUÇÃO)

10 documentários que todo nerd deveria assistir

10 documentários que todo nerd deveria assistir

No universo nerd, games, tecnologia e cultura pop vivem em perfeita harmonia. Alguns filmes e jogos se destacaram e marcaram história, como o antigo console Atari, as pecinhas de Lego e a trilogia De Volta Para o Futuro.

Todos eles, para a felicidade dos fãs, têm seus respectivos documentários, que registram a trajetória e popularização desses símbolos da cultura geek presentes na memória de várias gerações.

Entre os longas-metragens, algumas produções também exploram a influência dos nerds que, pela habilidade e interesse em programação e outras ferramentas, se tornaram grandes ativistas.

Conheça a origem e os desafios enfrentados por essas personalidades com a lista que separamos:

A História do Lego
Ao completar 80 anos, a empresa dinamarquesa de blocos de montar decidiu lançar um curta-metragem em animação sobre o início da marca Lego, que logo se tornaria uma grande favorita das crianças — e de muitos adultos. Veja aqui.

Atari: Game Over
A inesperada queda da Atari Corporation, criadora de consoles que reproduziram jogos icônicos como Pong — que você pode jogar de graça na internet —, ficou conhecida como “o grande enterro de 1983”, quando um game baseado no filme ET –  O Extraterrestre, do Atari 2600, passou a ameaçar o sucesso da marca.

Back in Time
Após 30 anos desde o início das viagens no tempo feitas por Marty McFly, o elenco e os fãs da trilogia De Volta Para o Futuro relembram o sucesso e repercussão dos filmes.

Citizenfour
A documentarista Laura Poitras e o repórter Glenn Greenwald, então do The Guardian, mostram os bastidores da divulgação dos milhares de documentos secretos sobre programas de vigilância da NSA, pelo analista Edward Snowden.

A obra que retrata o maior emblema diplomático do século levou o Oscar de melhor documentário, em 2015.

Indie Game: The Movie
A presença de games independentes hoje é suficiente para considerar essas produções um verdadeiro gênero à parte. O documentário acompanha a jornada de alguns desses desenvolvedores enquanto se preparam para criar e lançar seus trabalhos.

Life 2.0
Se você já jogou ou ouviu falar em Second Life, este documentário poderá impressioná-lo: o diretor Jason Spingarn-Koff observou a rotina de jogadores compulsivos do game para PC, que transformaram a maneira como viviam suas identidades e relações interpessoais a partir de um universo virtual.

Nós Somos a Legião: A História dos Hacktivistas
O surgimento do termo “hackativismo” protagonizado por jovens até então anônimos e popularizado pelo movimento internacional Occupy, com milhões de pessoas tomando as ruas em protesto contra adversários poderosos, como a igreja da cientologia e o FBI.

A comunidade de hackers manifestou, a partir desse evento, seu interesse por avanços socioeconômicos e novas formas de democracia.

O Menino da Internet: A História de Aaron Swartz
Do mesmo diretor de Nós Somos a Legião, o filme apresenta a trajetória de Aaron Swartz, ativista de internet e pioneiro da programação, e analisa seu envolvimento com a fundação do site Reddit e sua defesa a favor da política da cultura livre.

O documentário também discute o caso da prisão de Aaron e as acusações sofridas contra ele nos últimos anos. Em 2013, o garoto cometeu suicídio quando ainda estava sendo acusado por supostos crimes cibernéticos.

Video Games: O Filme
Um presente para os fãs das primeiras gerações de games, o filme apresenta entrevistas com os “fundadores” dessa tecnologia e ferramenta inovadora que mais tarde se tornaria uma grande indústria multimilionária, dona de grandes ícones da cultura pop.

Web Junkie
Em uma clínica de reabilitação para viciados em jogos de internet de Pequim, pais e psicólogos tentam reverter os excessos tecnológicos dos filhos. O governo chinês foi o primeiro a reconhecer a doença, que afeta boa parte dos adolescentes no país, em casos de jogadores que ficaram online por várias semanas sem intervalos.

Fonte: Revistagalileu

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: